Lavradores de Feitoria expande enoturismo na Quinta de Medronheiro

A Lavradores de Feitoria, “consórcio” de produtores do Douro criado na viragem do século, deu mais um passo na expansão do seu negócio, com a recente inauguração do centro de visitas e loja de vinhos, na sua Quinta do Medronheiro, situada na Estrada Nacional 323, n.º 10, em Sabrosa, onde está actualmente instalada a sede e a adega, para além de 6,5 hectares de vinha, em modo de produção biológico. Em 2021, esta empresa, então com 21 anos de existência, 20 quintas e mais de 600 hectares de vinhas estrategicamente espalhadas pelas três sub-regiões durienses – Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior – e um concertado portefólio de vinhos, tinha já marcado o ano com a inauguração da sua nova adega, num edifício imponente e declaradamente sustentável.

As portas ao enoturismo, com a vertente de visita, provas e loja de vinhos, abriram há cerca de dois meses. A estrutura, a equipa e os procedimentos estão cimentados e a adesão está a ser muito gratificante, ao ponto de avançarem – a pedido dos vários parceiros – com uma nova oferta, a de proporcionar a experiência de se ser ‘Enólogo por um dia’. Com a duração de 2h30, é um momento bastante imersivo, que permite a criação de um lote em nome próprio, resultando numa garrafa de vinho única. Começa com visita guiada à vinha, adega, linha de engarrafamento, garrafeira e sala de barricas. Segue com a prova de três vinhos tintos – Vinha da Meruge, Vinha do Sobreiro e Quinta da Costa das Aguaneiras –, de modo a perceber-se o impacto que o terroir e o tipo de vinificação têm no resultado final de um vinho. À posteriori é tempo de se avançar com a criação de um blend à medida do palato do seu autor. No final, o “enólogo por um dia” vai engarrafar e rotular a sua própria garrafa.

Visita e cinco provas de vinhos distintas, em grupo ou em privado

Agora, todos os que queiram visitar o Douro Vinhateiro, em especial a zona de Sabrosa, poderão conhecer a Quinta do Medronheiro, assim como a história e os vinhos da Lavradores de Feitoria, através de uma visita guiada e provas comentadas. Podem também adquirir os vinhos e alguns livros e acessórios in loco, na loja. Aqui, o enoturismo é um espaço em que se privilegia o contacto personalizado, feito por Eduardo Ferreira, um host da terra, profundo conhecedor do que é o Douro e o métier de receber e de contar histórias, da vinha ao vinho.

Da oferta fazem parte a ‘Visita Guiada’, que começa na vinha e termina na sala de provas, passando pelos meandros da adega, desde o centro de vinificação, sala de barricas, garrafeira e linha de engarrafamento. Tem um valor de €10,00, que pode reduzir-se a €5,00, no caso de adicionar uma prova à visita. Caso isso aconteça, no binómio ‘Visita Guiada & Prova de Vinhos’ a Lavradores de Feitoria tem cinco opções à escolha, que variam em função dos vinhos e, por conseguinte, dos valores de custo, que vão desde os €17,00 aos €80,00. Há a possibilidade de fazer apenas prova, retirando-se €5,00 ao valor total. Para quem quiser desfrutar ainda mais da visita ao universo da Lavradores de Feitoria, em ambiente de exclusividade e atenção redobrada, pode optar pela ‘Visita Privada & Prova de Vinhos Soberbo’, com um valor de €125,00.

Cada uma com a sua singularidade, os nomes das provas reflectem o seu conteúdo, materializado no portefólio vínico da Lavradores de Feitoria. Na prova Identidade, a ideia é partilhar a história da empresa e do seu nome, à medida que se desfruta de um copo de ‘Lavradores de Feitoria’ branco, rosé e tinto. Na prova Conceito, os vinhos eleitos – ‘Lavradores de Feitoria branco’, ‘Lavradores de Feitoria tinto’ e ‘Três Bagos Reserva tinto’ – são todos de lote, em que cada um dos Lavradores aporta parte de si e do seu património vitivinícola. A Planalto é apenas compota por vinhos brancos, sendo das zonas mais altas e planas que têm origem as uvas que dão origem ao ‘Lavradores de Feitoria branco’, ao ‘Três Bagos Reserva branco’ e ao ‘Três Bagos Sauvignon Blanc branco’. Tal como o nome indica, a prova Terroir tem vinhos que o espelham, sendo os eleitos o ‘Vinha da Meruge branco’, o novo ‘Vinha do Sobreiro tinto’ e o ‘Quinta da Costa das Aguaneiras tinto’. No patamar mais elevado, em que a prova ganha o nome de Soberbo, está a dupla de branco e tinto ‘Vinha da Meruge’, o ‘Três Bagos Grande Escolha tinto’ e ‘Três Bagos Grande Escolha Estágio Prolongado tinto’.

O centro de visitas e a loja de vinhos da Lavradores de Feitoria estão abertos de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00. As visitas regulares acontecem de segunda a sexta-feira, às 11h00 e às 16h00. No caso das visitas privadas e da experiência ‘Enólogo por um dia’, há flexibilidade de horário, sempre em função da disponibilidade e sob marcação prévia obrigatória, que deve ser feita (e confirmada) junto do responsável de enoturismo Eduardo Ferreira, através do e-mail winetourism@lavradoresdefeitoria.pt ou do número de telemóvel 968 667 660, com até 48 horas de antecedência.